quinta-feira, 28 de maio de 2009

Celibato: mais uma lenda do nosso folclore?

por Nat Valarini

As férias passadas na fazenda de minha tia, na mais tenra infância, me fizeram conhecer uma cultura diferente. A mente dos moradores da fazenda era cercada por estórias fantasiosas e personagens enigmáticos: mães d'água, boto e por aí afora. Ao voltar para São Paulo-SP, questionava: - Por que Diabos, eu nunca vi uma mula-sem-cabeça por essas bandas de cá? Boitatá então... Nem sinal do danado!

Meu tio, muito gaiato, dizia que as assombrações da cidade grande são outras e que as lendas da roça não apareciam por aqui devido à violência:

“- Certa vez, durante uma visita, muitas criaturas do mato foram assaltadas, atropeladas, fora os casos de assassinato. Logo, as que sobreviviam aos terrores metropolitanos, escondiam-se na floresta e nunca mais apareceram pelo asfalto.” Vejo que meu velho tio tem razão.

Atualmente, temos um fenômeno inverso e curioso: o êxodo de lendas urbanas das cidades para a roça, em busca da proteção do negrinho do pastoreio e do serelepe saci. Junto com a ‘loira do banheiro’, ‘políticos honestos’, ‘moças de 25 anos virgens’ e outros ícones do folclore tupiniquim civilizado, os celibatários (seres doces e puros, quase míticos) também estão migrando para o interior.

Esta evasão, está fazendo com que reste por essas bandas de cá, pessoas más, corruptas e, também, alguns clérigos que gostam do balaco-baco. Surgindo assim casos e mais casos de escândalos sexuais nas igrejas (como os famosos abusos contra crianças, ops! isso vai dar queima de arquivo...).
Creio que haja solução plausível para este caso de migração religioso-cultural: apoio, integralmente, o fim do celibato e, porque não dizer, da hipocrisia, não é verdade? Acreditar que todos os ordenados são imunes ao tesão, é assinar atestado inocência, para não dizer burrice. Deixemos que padres, freiras e afins realizem suas bacanais com as bênçãos da sociedade ‘aos olhos de todos’, pare de negar que debaixo da batina existe uma genitália, meu povo!

Logicamente, permitir o casamento dos religiosos não vai evitar que pedófilos continuem cometendo seus crimes, pois para um doente-mental (ou criminoso vil e sujo) que é capaz de cometer tamanha brutalidade, só mesmo o bom e velho jeito siciliano de resolver as coisas (se você não entendeu a piada, assista a trilogia de ‘O Poderoso Chefão’).

Entretanto, tenho a certeza de que a modernização de certos dogmas deve fazer com que os religiosos sintam-se mais felizes e realizados e deixem de lado o ‘curupira’ alheio, afinal, são homens de carne e osso ‘fazendo a obra de Deus’.

E você, adorado e devoto leitor, é a favor do fim da castidade ou pretende passar o endereço do Garota Pendurada para um certo bispo me excomungar?

P.S.: Não tenho medo do purgatório, na verdade, nem creio que ele exista!

P.S. [2]: Votem no Garota Pendurada para o prêmio TopBlog.
Basta clicar na imagem abaixo e seguir os passos:

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape



Creative Commons License
Celibato: mais uma lenda do nosso folclore? by Nat Valarini is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at garotapendurada.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://garotapendurada.blogspot.com/.

52 comentários:

  1. Hello, dear!

    Há algum tempo eu li um artigo bem interessante de um sociólogo ( desculpe, o nome ficarei devendo) falando sobre a Igreja Católica especificamente e sobre essa questão do celibato. Um aspecto que me chamou a atenção no artigo deste profissional foi que a ICAR mantém-se, na verdade, “coerente” com seus ideais – surpresa seria se a mesma mudasse algumas práticas já enraizadas há décadas. E que isso não visava em primeiro lugar atrair novos fiéis, e sim manter fiéis católicos verdadeiros.

    Bem, em que pese as palavras do sociólogo, que são até interessantes do ponto de vista acadêmico, discordo de posturas da ICAR e de outras denominações religiosas como o celibato. Tem que ser liberado, sim, sem dúvidas, pois não há razão para que a natureza do ser humano seja tolhida ou reprimida. E necessidades sexuais, em maior ou menor escala, todos tem. Padres, Freiras, noviças, diáconos, pastores, apóstolos, obreiros, rabinos, pais de santo, espíritas, xintoístas, enfim, todos. Sem exceção.

    No caso da ICAR é um jogo de interesses econômicos, claro...arcar com heranças, salário-família e outros benefícios? O Banco do Vaticano iria à falência. O mundo hoje pede novas filosofias e dá para se pensar diferente sem deixar de acreditar em Deus...ou então sigamos com hipocrisias de seminaristas se masturbando nos banheiros ou se relacionando com padres e colegas e depois fazendo discursinho de moral e bons costumes.

    Certamente a quantidade de mulas sem cabeça iria diminuir um bocado...e aí viraria lenda, de fato.

    Excelente como sempre, Nat!

    XXX4U2!

    ResponderExcluir
  2. Não creio nem aceito celibato, acho uma besteira, as pessoas tem que se antenar estamos no século XXI essas manias arcaicas não colam mais

    BLOGdoRUBINHO
    www.blogdorubinho.cjb.net

    ResponderExcluir
  3. Tb acho que esse tipo de pisição que é tomada já está mais que ultrapassada .. são homens e mulheres ..

    Abç.

    ResponderExcluir
  4. Olha... Isso é uma assunto bastante polêmico... Eu sou a favor que entidades religiosas possam se casar, afinal, eles não deixam de ser homem e mulher, possuem instintos como qualquer outro ser. Claro que deveria haver um bom senso, do tipo, essas pessoas não poderiam sair se "pegando" em público... Teriam que agir de modo mais reservado, mas acho que nada impede. Queria saber quem foi que disse que um Padre não poderia casar? Claro, ele deve doar-se a Igreja, mas a proposta de Deus não é que todos sejam livres e felizes?

    Muito bom seu blog! Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. acho que de acordo com a modernidade que vivemos isso ja esta bem ultrapassado

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nat!

    Também acho uma besteira esse negócio de celibato. A experiência sexual faz parte da vida da pessoa. É uma forma de amor, de prazer, não viver isso é como apagar uma parte da sua própria vida. A Igreja precisa rever isso...e outras série de coisas que ao invés de propagar o amor ao próximo, incentiva o preconceito.

    Adorei o texto e a alusão às coisas do interior!

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  7. Vou passar o endereço para o papa... não para ele te expurgar, mas pra ver se ele melhora um pouco a mentalidade retrógrada da igreja...

    ResponderExcluir
  8. Folclore e celibato.
    Então é daí que vem o apelido "mulher de padre" da , mula sem cabeça? :D
    A igreja se esqueceu que é preciso adaptar aos novos tempos.

    ResponderExcluir
  9. Ótima discussão. Mas não acredito que houve migração de algumas características da cidade ao campo. Acho que há transformações dentro de ambientes, transformações culturais e necessárias, não somente uma migração. Infelizmente, em muitas sociedades atrazadas, é ainda normal o paradígma do homem solteiro, fino, aberto às inovações e... gay. É dessa maneira que é visto, independente de sua orientação sexual. Acho que os conflitos entre rural e urbana existem e devem ser discutidos em tópicos como esse. Concordo, por outro lado, com um ponto abordado: a respeito do casamento de alguns cidadãos religiosos que se guardam, "puramente", por detrás de uma insígnia religiosa. O ser humano não vive suas necessidades naturais e muitos erros dão-se quando estas explodem, esvaem-se, causando um aprisionamento da alma daquele que não resistiu a carne, afinal, sempre vai haver algo acima dele, julgando-o. Adorei seu blog. Venha conhecer o meu, é de cinema: http://cinemasemtempo.blogspot.com

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Já estou até vendo a matéria: "Garota é excomungada por bispo por fazer apologia ao celibato!" (risos).
    Seu texto ainda é engraçado, mesmo falando de um assunto muito delicado (além de tudo falou sobre pedofilia).

    ResponderExcluir
  11. Acho um absurdo. A igreja, na realidade, é um absurdo. Tudo o que eles fizeram e fazem ao longo da história é inadmicível. E o povo continua abraçando e protegendo tudo o que esses "celestiais" cometem.
    A minha resposta: sou a favor do fim da castidade.
    Muito boa a maneira que tu intercala os temas no teu texto.

    beijoca
    www.degaragem.com
    www.filhasdapuc.com

    ResponderExcluir
  12. aa celibato, nem sei pra que ainda existe isso....foi criado apenas para que os padres, na idade média, nao tivessem como dividir seu bens com outras pessoas (esposas) e tudo oq ele tivesse ficaria para a igreja... simples.... quem era dona de 2/3 da europa, ce acha que a igreja ia querer dividir algo?

    ResponderExcluir
  13. VC é muito incrédula. Celibato existe sim. Vc não viu meu post sobre os Jonas Sandys, digo, Jonas Kakás, ou seria JOnas Camargos...

    Sei lá, é um desses virgens pela frente que levam bola nas costas.

    P.S.: FICO IMPRESSIONADO COMO ALGUNS CARAS QUE POSTAM OS CLASSIC AUTOMATICS COMMENTS no meu blog, escrevem tão fluidamente aqui.

    Será pretensão de acabar com o seu celibato? rs

    Na próxima encarnação venho mulher! rs

    ResponderExcluir
  14. Com certeza , hipocrisia pura.
    Os desejos sexuais fazem parte do instito humano.
    Não há pq continuar com esse dogma que outrora foi implantado visando outros interesses que não os celestiais!
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Jisuscraistttt!!!! Isso é o que eu chamo de tema controverso... Rsrsrsrs!

    Eu, enquanto católico (sim, eu sou, apesar de não parecer... Rsrsrsrsrs!), sou radicalmente favorável ao fim do celibato. E não estou sozinho. Homens como D. Paulo Evaristo Arns estão comigo. Frei Betto também.

    O que mais me impressiona é a maneira como a Igreja se posiciona diante de um assunto que não é considerado como Dogma de fé. Quem já leu a Bíblia nunca viu Jesus mandando que os padres não se casassem... Por que o Vaticano então, sequer aceita discutir o tema?

    A resposta é clara como água. A Igreja não é muito chegada à mudanças. Quando dá um passo a frente, dá dois pra trás. Noutro dia eu fiquei bobo, vendo o número de pessoas que defendem a volta da Liturgia em Latim. Ótimo, pra quem gosta... O que não pode é taxar aqueles que preferem a Missa no nosso idioma como hereges. E eu já ouvi gente falando coisas do tipo: "Quem assiste à Missa Nova está cometendo um pecado!" Pecado é julgar. O resto é pura dedução...

    Eu poderia discutir ainda muitas outras coisas: Teologia da Libertação X Renovação Carismática, etc, etc.. Mas, agora tenho que sair. De qualquer modo, fica registrado aqui, o quanto você me surpreende, cada vez mais. Não é a toa que a "Garota" preferida de dez entre dez blogueiros... Rsrsrsrs!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  16. eu até sou a favor do fim do celibato, mas acredito que até que isso ocorra, os que se dizem celibatos tentem se manter assim..
    é sempre bom que as leis (nesse caso religiosas) sejam obedecidas.

    mas sabe-se que dificilmente haverá modernização de dogmas religiosos, eu diria que nunca havera (pelo menos durante as provas __ geraçoes), ja q é em cima deles que a religiao se sustenta... certo o papa em defender o pomto de vista dele,
    é aquela história
    "Não concordo com nada que dizes, mas lutarei até a morte pelo teu direito de dizê-lo"
    (a citação é algo parecido com isso ^^)


    www.thiagogaru.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Nat, apenas para "complementar" ( que pretensão a minha) o ótimo comentário do Marcelo ( que irá escrever a "continuação" sim...hehehehe)que falou em mudanças na ICAR: sim, realmente a igreja católica é resistente a mudanças, mas não tem jeito...ou ela muda algumas de suas concepções ou acabará perdendo até mesmo credibilidade, pois já existe "choque de ideias" entre muitos de seus fiéis.

    E perderá espaço para outras igrejas que surgem por aí todos os dias - que tem lá seus dogmas, seus ritos, mas nada tão radical e nem com aquele "pezinho" na Idade Média. A Renovação Carismática é uma tentativa de "fôlego" para a ICAR, que setores mais tradicionais torcem o nariz. Mas um Marcelo Rossi surgiu até no momento certo para muitos católicos.

    Isso dá pano pra manga, é tema de horas e horas de conversa.

    Embora eu ache que Jesus tenha tido seus sermões "particulares" com Maria de Magdala...rssss

    xxx4u2

    ResponderExcluir
  18. Nat, o purgatório na minha concepção já vivemos, a hipócrisia da igreja católica nos deixa vergonhosos, acho que por isso não tenho religião, Deus é um só e não tem placas de igrejas espalhadas por ai, vc acha que esse Papa ai vai deixar passar o fim do celibato, seria admitir os erros da igreja, e isso minha cara eles nunca erram........hum

    ResponderExcluir
  19. Menina, vc está comprando passaporte para o inferno. Como pode falar assim da Santa Madre Igreja Salve Salve (jargão que não largo mais)????
    Que coisa.....
    Padres e freiras são assexuados, vc não sabia???
    pare de ficar espalhando a discordia entre os irmãos (no catolicismo tb se usa esse termo?).
    Ai ai ai
    Isso é tudo FOLCLORE!!!
    rsrsrsrsrrsrsrs
    *Eu tenho medo de bicho papão, mula sem cabeça, padres e bispos!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Acabar com o celibato, sinceramente não faria tanta diferença. Talvez diminuiria a hipocrisia, no entanto o problema maior, que é da pedofilia, não seria resolvido, como vc mesma disse.

    Um fato interessante sobre isso. Parei pra pensar outro dia (coisa rara) como o caso da pedofilia não pode ser tirado do contexto atual. Explico: Minha bisavó casou-se pela primeira vez aos 13 anos, com um senhor de mais de 30; Hoje em dia isso seria pedofilia pura, mas em uma certa época era completamente normal. Não diminui de forma alguma a atrocidade do ato, para seres do século XXI, no entanto dá pra analisar que o homem represente perfeitamente os "dogmas" de seu tempo.

    ps. o Papa num acabou com o purgatório em uma canetada? ou foi o limbo? Grande papa!

    Ótimo texto! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  21. Querida amiga avassaladora.. Sou a favor das escolhas de cada um.. seja pelo celibato ou não...é fato que no caso do celibato, toda a força libidinal represada precisará escoar por algum lugar.. é muita energia... Ou o sujeito vai trabalhar igual a um burro de carga, rezar como um santo, correr como um cavalo...ou então vai explodir em sintomas psicossomaticos...
    mas se é escolha, que seja...
    Quanto ao tal bispo... não concordo com ele, mas da mesma forma é sua crença e escolha...Como diriam os apostolos John e Paul "let it be"!
    Let it be

    ResponderExcluir
  22. concordo com o pessoal,com a modernidade que vivemos isso ja ta super ultrapassado...Parabéns pelo post e pelo blog!!!

    se puder http://furdunconosemaforo.blogspot.com/2009/05/piores-propagandas-episodio-final.html

    ResponderExcluir
  23. Muito interessante o artigo, apenas achei um tanto abrupta a maneira como você começa com figuras míticas e termina no celibato da igreja católica. Mas, a comparação foi muito interessante.

    Acredito que nesse ponto, não cabe a nós questionarmos exatamente o dogma do celibato, mas sim os ditos seguidores deste dogma que não o respeitam. Seria até um tanto... Desleal, na minha opinião, mudar uma tradição de anos para se adequequar à uma realidade.
    Se os costumes religiosos não são condizentes com a realidade, bem, então antes de mudá-los como se fossem regras de uma simples instituição "normal", acabe com a instituição religiosa; pois se não podemos considerar a espiritualidade como algo atemporal e imutável, tudo o que eles pregam acaba tornando-se maleável e subjetivo.

    ResponderExcluir
  24. Sou contra o celibato até pq como estamos vendo na mídia ele não funciona ... eu acho que ser Padre é muito mais uma questão de idealismo e crençã do que de provas físicas

    ResponderExcluir
  25. Não aceito o Celibato, isso tudo pra mim é pura hipocrisia!!! Já está muito ultrapassado.

    ResponderExcluir
  26. Só a igreja sempre será arcaica e sempre vai desejar manter os bons costumes(pra eles), eu também acho algo como o selibato tão ultrapassado quanto escutar bonde do tigrão hoje. E também não acredito no purgatório. Deixe os padres viverem afinal ele também é um homem de "Deus".

    ResponderExcluir
  27. Ola, seu blog ta lindo! Adorei o template e os posts!
    Abraço e sucesso!!

    ResponderExcluir
  28. Não me chame de E.T, por favor (até porque não vi o filme) é que nunca vi Poderoso Chefão. Ô, você prometeu que não chamaria! Risos.

    Olha, mesmo antes de cursar História, eu me perguntava o porquê de os padres serem solteiros. É questão de entrega somente a Deus, ficar longe dos prazeres carnais e mais, fazer com que a Igreja não perdesse seus domínios latifundiários (sem herdeiros, ela continuaria com todas as terras). Hoje, penso que se isso mudar, afetará a vida de vários cristãos em muitos aspectos. Então, penso que mais fácil (?) seria cada padre conscientizar-se de seus limites e não cometer este ato tão pecaminoso e grosseiro.

    Beijim, moça.

    ResponderExcluir
  29. achei interessantemente peculiar a abordagem que fez sobre celibato, de fato esse universo sexual inerente a todo humano, como costumo enxergar, sofre deturpações sérios de nosso universo mental e costumes equivocados, repressões desnecessárias (algumas talvez), em suma, brilhante, gostei mesmo.

    ResponderExcluir
  30. Ola estou dando uma breve passadinha hj para dizer que tem um selinho para voce em meu blog... abraços...

    ResponderExcluir
  31. Oi querida amiga,

    tudo na paz?

    É, conheço muiiiiiita gente que diz que casou virgem e de virgem só era o dedo sem aliança.

    Isso é uma tremendeira bobeira, cada um sabe o que quer fazer, quando fazer, como fazer e como se proteger. Esperar pra que???

    Beijos

    Ro

    ResponderExcluir
  32. 'políticos honestos’ é apelação :D

    bom texto
    e recebeu meu voto no top

    beijo

    ResponderExcluir
  33. Esse espaço ficaria mais interessante se generalizásse menos. Acho lamentável que tanta gente sobreleve os erros de homens e mulheres comuns (sim, não são melhores que ninguém) como se fossem regra geral e inabalável. O fato de existirem pseudo-celibatários não significa que todos os clérigos o sejam. Portanto, será mesmo que o celibato é sinônimo de mito, ou de pura hipocrisia?

    Essas pessoas optaram por essa vida, elas já sabiam do celibato quando escolheram esse caminho. Se não cumprem as promessas que fazem ao Deus que adoram, elas que se danem sozinhas. Que o resto dos homens fiéis (ao menos eu penso que eles existam) fique em paz e que aqueles que não o são limitem-se a falar apenas daquilo que realmente compreendem.

    Bom, essa é a minha opinião.

    ResponderExcluir
  34. Lendo seu post enquanto assisto a missa na Globo, não que eu acredite na religião mas todo ritual tente a ser bonito e envolvente. Nesse caso, assustador as pessoas cantando e chorando em um estado maluco de comoção. Antes de qualquer coisa, seria folclore “moças de 25 anos virgens” porque as de 24 ainda são? =)

    Como um método de convencimento de massas, a Igreja poderia perder devotos tradicionais permitindo que padres e demais clérigos assumam que sentem tesão. Em prol do cinismo pode ser mais viável sacrificar criança (isso não soa como bíblico?) do que deixar os representantes de Deus na Terra façam sexo saudável.

    P.S.: Conte com minha assinatura no seu manifesto pelo fim de celibato.

    ResponderExcluir
  35. Oi minha querida, amada e idolatrada amiga!
    Como quase em 100% das vezes tenho a mesma opinião que você.
    Como muito evangelicos se escondem atras de suas biblias e policiais se escondem atras de sua farda, vários "religiosos" se escondem atras de sua batina.
    Sou católico praticante, mas não sigo totalmente o que eles esperam de mim. Um exemplo é que não me confesso. Imagina eu chegando num padre e dizendo: "Padre, pequei contra a castidade" e ele me responder: "Da nada, eu tbm", creio é melhor evitar!
    Tenho dois amigos padres e eles levam uma vida muito boa as custas da igreja e duvido que eles sigam essa "doutrina".
    No dia que o padre puder dar uma "sapecadinha" e ter mulher até eu vou virar padre!
    bjO
    Saudades

    ResponderExcluir
  36. Celibato é um dogma da Romana e não um preceito bíblico, pq assim os pastores e outros ministros da fé tbm não poderiam se casar...
    é mais um jogo de interesses q qualquer coisa.
    a proibiçao do uso de preservativos tbm é um jogo de interesses, pois quanto mais gente procriar, mais pobreza tem, quanto mais pobreza houver mais a igreja católica fará campanha de caridade para "ajudar" aos necessitados e para isso uma contribuição gooooooordíssima do governo entra todo ano em seus cofres...

    sem mais delongas.

    ResponderExcluir
  37. Concordo com você e sou a favor do fim do celibato. Acho que padres e freiras deveriam se casar, ter filhos ao invés de bancar o eterno ator/atriz que recusa o pecado da carne.

    Mas enfim né, a Igreja ainda tem uma mentalidade medieval e são muito tradicionalistas, fora que temem mudar.

    Por isso sou a favor dos Illuminati. Viva os Illuminati!

    ResponderExcluir
  38. Não sei se é questão de lendas urbanas migrarem para o interior, pelo menos não percebo esse tipo de crença em meus parentes do mato...

    E olha que tenho muitos! rs a família é pequena mas 90% está no interiorzão de São Paulo.

    Bem, flor, acho que desta vez você ficou no ponto comum... já está fazendo parte da consciência coletiva essa pró atividade para com os "coitadinhos celebatários", a sociedade de hoje é a sociedade libertina, e da "solidariedade", vamos ajudar nossos irmão que não "fodem" pensam eles em tom de deboche.

    Claro, pode ser que haja ainda aquela pessoa que acredita que padre não come freira, ou criancinha, mas isso é minoria faz tempo, então como que essa minoria vai migrar e formar uma nova massa de crentes (não me refiro a evangélicos), no interior?

    Bom, não sei, acho que vocÊ se perdeu em algum ponto desta vez, não sei explicar direito aonde, me perdi junto.

    Sorte na próxima! desculpe a sinceridade...rs

    Bjos pra vc flor.

    ResponderExcluir
  39. Adorei o post do seu blog..
    Eu sou católica, e acho que a pessoa mesmo sendo padre, freia ou afins, não está morto e tem os mesmos desejos que qualquer pessoa..
    E as lendas rurais e urbanas, e muito boa, as suas comparações, eu tmb nunca via um lobisomen nas ruas de Sampa!!

    ResponderExcluir
  40. bm eu até concordo q seja folvlore.
    lenda
    e tal.
    mas mesmo lendo tudo isso eu ainda fico com algumas duvidas.

    mas tudo bm . .
    eu releio quando estiver em casa e dou uma opinião mais conreta kkkkkkk

    um abraço.
    mais sucesso ainda
    e tá convidad a ver
    as novidades insanas do
    www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br
    boa semana
    quando atualizar é só gritar!
    mái to siempre por akê"

    ResponderExcluir
  41. Olá...

    Você tocou num assunto que está no cerne da Igreja ha um tempão.

    Eu, particularmente não gosto de nenhuma "obrigação", mas já ouvi depoimentos de padres dizendo que é fundamental a continuidade do celibato. Assim como já ouvi o contrário.

    Portanto, acredito que o livre arbítrio seria a melhor escolha. Se o padre quer ser tradicional ou moderninho a escolha é dele.

    E outra, esse negócio de celibato é invenção da igreja, aposto que nem na biblia está...

    Gostei do blog...

    bjo

    ResponderExcluir
  42. Tânia Silva Martins3 de junho de 2009 03:05

    Sempre pegando pesado, Garota!

    Sou católica e este tipo de abordagem incomodaum pouco devido a religião que sigo, mas não dá pra negar que este tipo de coisa acontece. Não tenho uma idéia definitiva sobre isso, mas acho impossível a igreja liberar o casamento de religiosos.

    ResponderExcluir
  43. Mais do que ser a favor...acho o fim do celibato algo urgente como a educação no país. Mas todos sabemos que isso envolve muito mais questões econômicas do que qualquer outra fé. Afinal, se o padre casado morrer, a mulher dele pode herdar as terras da Igreja? Pelo visto, nao será tão cedo que isso vaia acontecer. Ótimo texto e já votei em voc. bjao

    ResponderExcluir
  44. Seu texto me fez lembrar minha infância eu morria de medo de mula sem cabeça e uma prima e um tio insistiam em me contar essas histórias.
    Tem um selo pra você no meu blog.
    http://inezpsi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  45. bem lá no fundo todos sabem que o celibato é apenas mais uma das tantas lendas que a igreja católica contou ao longo dos anos, mas o único problema é que os clérigos jamais irão admitir que também sentem tesão e gostam de sexo...

    ResponderExcluir
  46. Mais uma boa escritora na net, a Nat - perdão o trocadilho.
    Inteligente e sarcástica, séria e engraçada. Gostei do que li, não foi muito por causa do tempo, mas foi o suficiente para achar muito bom. Suas tiradas são muito boas. Forte abraço

    ResponderExcluir
  47. ótimo ! o claudio definiu bem no comentario ai em cima ! :D

    ResponderExcluir
  48. muito bem escrito.

    eu mesmo só não entrei para ser irmão marista aos 15 anos de idade, por causa que clérico não pode casar-se.

    e haja colegas de batina para o padre Pe. Dóphilus!

    =D
    marcos

    ResponderExcluir
  49. Nat, vc é prova viva de que sua geração tem um futuro promissor! Parabens pela sua inteligencia e irreverencia! E nunca permita que apaguem essa vibração que vejo em vc!
    Vou ser uma visitante assídua por aqui!!
    Sorte Sempre!!
    bjs

    ResponderExcluir
  50. Para Freud a pulsão sexual seria a mais forte de todas. Náo discordo...

    E creio que muitos padrecos por aí também não. Pelo menos se eles pudessem fazer o que tem vontade sem essas restrições tolas e conservadoras, talvez víssemos menos coroinhas sendo abusados nas sacristias brasileiras... rsrsrs...

    Beijo
    .

    http://solucomental.blogspot.com/

    ResponderExcluir

EVITE ENTRAR PARA MINHA LISTA DE DESAFETOS:

Por favor, não gaste o meu tempo precioso, fazendo com que eu leia comentários do tipo "- Legal, passe lá no meu blog!", "Muito bom, adorei!", "Lindo seu blog, visita 'tá?'", "auhuhauhau" ou coisa parecida.

Não busco impressões de alguém que escreve como quem tem uma ejaculação precoce!

Kiso